29/07/2009

Os Terríveis Lados da Solidão



Se sentir abandonado é pior do que sentir fome,
sede, frio, medo, depressão...

Os Terríveis lados da Solidão

No hb solidão é bdidút e significa: “isolamento em lugar sem habitantes”, “afastado em lugar deserto”.
No grego, solidão é μόνωσις e significa: “estado daquele que se encontra ou vive em isolamento”.
A palavra “isolamento” vem do grego αναχώρησις e significa:
1. Estado pessoal de separação extrema de qualquer comunicação.
2. Tornar solitário deixando só.

As tragédias do isolamento: sensação de inutilidade, auto-estima baixa, angústia.
Reações da tragédia do isolamento:
1. Aversão (ódio, antipatia, repugnância) pessoal e/ou por terceiros.
2. Desejos malignos originados nas setas enviadas por Satanás.
a) Drogas.
b) Bebidas.
c) Músicas (que certamente trarão à pessoa mensagens ocultas condutoras de tragédias morais, sociais, religiosas, espirituais e até mesmo físicas).

Que conceito alimentamos pertinente a solidão? De imediato, quando pronunciamos a palavra solidão imaginamos alguém confinado num deserto ou trancafiado diuturnamente dentro de quatro paredes. Nem sempre apenas isso denota solidão. Nem sempre.... nem sempre...
É plenamente possível estarmos rodeados de pessoas, ouvindo vozes, gritos, dentro de um templo evangélico, num campo de futebol, etc. e ao mesmo tempo sentirmo-nos sozinhos? Sim!!!! Como????


Prestemos atenção:
No contexto da vida existem pessoas que manifestam-se como COMETAS e pessoas que manifestam-se como ESTRELAS. Os cometas são fascinantes, emitem brilhos, irradiam muita luz, muito calor, muito fogo, satisfazem os olhos, mas, ao mesmo tempo que aparecem, os cometas desaparecem de forma rápida, somem num vazio e deixam um vazio para trás. Talvez, nunca mais os veremos.
As estrelas, ao contrário dos cometas, são eternas, nunca deixam de brilhar aos nossos olhos. Em dias extremamente escuros, lá estão elas, no mesmo lugar.... sim, de lá, tão distante, emitem-nos luz. A noite sem cometas é plenamente aceitável. A noite sem estrelas, não!!!!!!!! Há, inclusive, estrelas que já saíram de órbita há séculos (explodiram-se) e, no entanto, sua luz ainda permanece vista da terra. Ainda brilham, mesmo mortas. Acostumamo-nos com as estrelas. Sim!!!! Nos dias mais escuros, mais negros... manifestaram-se a nós. Manifestaram-se, não, foram apresentadas a nós. Deus mesmo, o Criador das estrelas, as trouxe (procuremos trazer à lembrança um amigo que chegou quando já estávamos prestes a entregar os pontos diante das lágrimas, das perseguições, do indiferentismo em termos de futuro...). Acreditemos!!!! As estrelas não surgem em dias claros, nunca!!!! Elas surgem quando estamos na noite escura, nas trevas ou quando não há sol, dia. No contexto da vida, quantos cometas e estrelas manifestaram-se ante nossos olhos? Amigos cometas e amigos estrelas. Amigos que se foram e amigos que permanecem disponíveis nas noites escuras da vida. Amigos que brilharam muito e não brilham mais e amigos que ainda brilham. Amigos que brilharam e ainda brilham mesmo depois de mortos, falecidos, sepultados. Não é nada agradável uma vida sem o papai ou a mamãe ou os filhos que se foram ou que ficaram para trás – sem os amigos que se foram... Como foram? Por que foram? Por quê????
Imaginemos, Sobretudo, ficarmos sem Deus depois tê-LO conhecido tão de perto..... heim!!!! Deus nunca apresenta-Se em dias claros, festivos, ensolarados no que tange a uma proposta de relacionamento conosco. Não!!! A solidão, infelizmente, possui lados terríveis.

Adelson R. Buenos
www.teologiamakarios.blogspot.com
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: