09/07/2009

Três Maiores Tipos de Batismo Nos Domínios da Salvação Eterna


Mt 3:1-11; 13-17; Mt 28:19; At 8:26-38

1) O Batísmo nas águas. Celebrado, em princípio (prioritariamente), pelo apascentador de ovelhas.

2) O Batísmo com Fogo (a natureza carnal queimada). Mt. 3:11. Ministrado pelo próprio Senhor Jesus. OBS: Ao contrário de todos os outros tipos de batismo, o Batismo com Fogo é o único ato batismal capaz de salvar o crente. O único. Trata-se da queima dos desejos naturais negativos pertinentes à carne.

3) O Batísmo com O Espírito Santo. Mt.3:11. Ministrado pelo Senhor Jesus (manifesta-se como porta aberta para que o crente adentre nos domínios dos Dons Espirituais).

O Batismo nas Águas

Tem Caráter de Mandamento

Irreversível e Ordenança Facultativa

Facultativo, do grego προαιρετός = proeretós.

1) Que dá a faculdade ou o poder de alguma coisa.

2) Que permite se faça ou não se faça algo.

3) Que não é obrigatório.

O Batismo nas Águas pode manifestar-se como ordenança facultativa ou como mandamento irreversível. Sim! Primitivamente, trata-se de um mandamento inviolável, imutável, irreversível. Algo inviolável (afinal, é ele que libera o crente para participação ativa da Santa Ceia do Senhor – É ele que autoriza o crente a participar da Santa Ceia do Senhor Jesus – É ele que coloca o nome do crente no Livro de Rol de Membros da Igreja Local). Porém, o Batísmo nas Águas tem caráter de ordenança facultativa quando o crente ainda não batizado possui algum tipo de invalidez física ou alguma doença de caráter constrangedor, delicado. Exemplos: Paralisia parcial ou imparcial do corpo físico, doença de Parkinson, mal de Alzaimer (ou outra enfermidade de natureza idêntica).

ENTRETANTO, podendo o crente descer às águas batismais e não o faz, comete pecado. Em princípio, além de pecar contra a Palavra de Deus, comete pecado de omissão: Tiago 4:17.

ειδοτι – ivoti = ao que sabe

ουν – un = pois

καλον – kalon = (o) bem

ποιειν – pin = fazer

και – ke = e

μη – mi = não

ποιουντι – piundi = faz,

αμαρτια – amartia = pecado

αυτω – afto = para ele

εστιν – estin = é.

A palavra “omissão”, do grego παράλειψις – parálipsis. Significa, etimologicamente:

1) Ato ou efeito de omitir(-se).

2) Aquilo que se omitiu; falta, lacuna.

3) Ausência de ação; inércia.

4) Ato ou efeito de não fazer aquilo que moral ou juridicamente se devia fazer.

Batísmo nas águas

é simbolísmo de novo nascimento

Somente ele oficializa em público

aquilo que imagina-se já existir. Sim! Por quê?

Primeiro: Porque mesmo não possuindo poder para regenerar o crente, o Batismo nas Águas manifesta-se unicamente para atestar publicamente a regeneração do cristão. Ao ser mergulhado nas águas, estas, de imediato, apontam para o crente sendo sepultado com Cristo (é como se o crente estivesse em Jerusalém na tarde de sepultamento do Salvador e, com Ele, fosse inserido na gruta que recebeu o corpo de Jesus morto) – ao emergir das mesmas, as águas manifestam-se indicando a ressurreição do crente com o Senhor Jesus.

Segundo: Porque mesmo não tendo poder para santificar o crente, o Batismo nas Águas manifesta-se para atestar a santificação de quem submete-se às águas batismais.

Terceiro: Porque o aval do batismo nas águas pertinente à pessoa que submete-se a ele, é que, o crente batizado trata-se de uma pessoa santa, renascida, santificada e cidadã do Céu.

O que acontece, então,

quando o crente desce às águas batismais

em estado de pecado?

1) Comete pecado contra a Pessoa de Deus.

2) Comete pecado contra a Palavra de Deus que determina o batismo como confissão pública de arrependimento de pecados.

3) Comete pecado contra o Espírito Santo por estar atestando de forma pública uma regeneração inexistente.

4) Comete pecado contra o ministro de Deus ministrante do batismo.

5) Comete pecado contra a Igreja que oficializa o batísmo.

Atos 2:38-39

O Batísmo nas Águas não se opõe à Fé, mas a acompanha de perto. Hebreus 10:22.

BATIZAR do grego VAPTIZIM e do latim, é BAPTIZARE.

Qualificações (designações) básicas:

1) Lavar.

2) Imergir, fazer submergir, afundar.

3) Penetrar, adentrar.

4) Molhar.

5) Cobrir de líquido.

6) Embeber em líquido.

A palavra “batismo”, do grego βαπτισμα à vaptisma ou βαπτιζω - vaptizo, de forma generalizada, significa: imersão [*]; ablução [**]. Entretanto, observemos atentamente sua origem e suas etimologias de forma especial.

βαπτίζω – vaptízo vem da raiz βάπτω – vápto. Para formar a palavra βαπτίζω, foi adicionado ίζ – iz, formando, assim, um verbo composto.

Este tipo de verbo composto tem um significado especial que causa algo ou leva algo a ser ou a acontecer; e o que acontece é o que está indicado no significado da raiz.

A raiz de βαπτίζω é βάπτω, portanto, quando βαπτίζω é usado, significa que causou ou levou alguma coisa a ser βάπτω. Então, precisamos saber o que βάπτω significa.

Esta palavra aparece algumas vezes no N.T. - Lc. 16:24; Jo. 13:26; Ap. 19:13 (aqui a tradução literal é "tinto"e não "salpicado"como foi traduzido em algumas versões): Mt. 26:23; Mc. 14:20; Jo. 13:26 . Todas as vezes, sentido de βάπτω é: afundar-se, submergir-se, dar mergulhos, submergir, mergulhar algo tirando-o outra vez. Se a raiz tem este sentido, então, βαπτίζω é: causar ou levar algo a ser mergulhado e tirado novamente; mergulhar algo e tirar novamente; submergir, mergulhar.

No grego clássico e na Septuaginta (tradução do Velho Testamento para o idioma grego), a palavra βαπτίζω tem o mesmo significado. Por ex: em II Reis 5:14, quando Naamã mergulha sete vezes no rio Jordão, a palavra usada foi εβαπtισαtο, radical de βαπτίζω.

[*] IMERSÃO, do gr καtάδυσις e do latim IMMERSIONE, Significa: “ato de imergir”.

IMERGIR, do gr καtαδύω e do latim IMMERGERE, significa: “Fazer mergulhar, afundar, desaparecer, ocultar”.

- [**] ABLUÇÃO: Do latim ABLUTIONE (notas especiais abaixo).

1) Ato de lavagem.

2) Banho de todo o corpo, ou de parte dele, com esponja embebida em água ou com toalha molhada ou mergulho em água.

3) Ritual de PURIFICAÇÃO por meio da água.

P/leitura: Col.2:12 c/10:38. 2 Co.5:17. Ef.2:15. 1 Co.2:13. Ef.4:4ss.

Ablução

Ablução, do latim ablutio, "lavagem" e do heb. wudo' e do grego απόλουσις = apólusis – trata-se de um ritual manifesto em diversas religiões, especialmente nas religiões primitivas, no judaísmo e no Islãmismo. Ablução é um ritual de purificação, com símbolos, atos e significados variados.

As abluções rituais primitivas nasceram das purificações necessárias após a contaminação proveniente do contacto com os cadáveres, das relações sexuais, do parto, da menstruação etc. Em outras situações relacionam-se a ritos de preparação para o sacrifício. Existem diversos tipos de abluções: Abluções com água , areia ou sangue.

A ABLUÇÃO

NO SEU ESTADO PERFEITO

NA NOVA ALIANÇA:

“Batismo nas águas”.

O Hebraico wudo' = ablução

Lave o rosto de cima para baixo com a mão direita, comece pelo alto da testa desde a raiz do cabelo e vá até o queixo.

Lave o antebraço e a mão direita com a esquerda, de cima para baixo.

Lave o antebraço e mão esquerda com a mão direita, também de cima para baixo.

Passe a mão direita em cima da cabeça, até onde termina o cabelo. De trás para a frente.

Passe a mão direita molhada sobre o pé direito, começando pela ponta dos dedos até o início do tornozelo.

Passe a mão esquerda molhada sobre o pé esquerdo, começando pela ponta dos dedos até o início do tornozelo.

Recomendações

da Doutrina da Ablução

Recitar, no caso dos hebreus, trechos da Tora.

Lavar as mãos – Preferencialmente, três vezes.

Fazer bochecho.

Lavar as Narinas – O Nariz deve ser bem lavado por dentro.

Itens Necessários

para uma Ablução Perfeita

Água limpa

Pureza das partes do corpo do religioso.

Comportamentos Humanos Naturais

do Religioso

que podem invalidar a Ablução

Urinar logo após a ablução.

Expelir Fezes após a ablução

Expelir Gases após a ablução

Dormir logo após a ablução.

Fazer Relações Sexuais

Entrar em estado de Menstruação

Ejaculação

Perda de Consciência por quaisquer meios.

Entendendo

o βαπτίζω nas Águas

O batismo nas águas foi a primeira ordenança de Jesus Cristo, através da qual o novo convertido passa a fazer parte da Igreja Invisível. O batismo bíblico é realizado através do mergulho e submersão nas águas, a exemplo do batismo de Jesus (Mateus 3.13-17; Marcos 1.9-11; Lucas 3.21,22 e João 1.32-34).

O Batismo nas Águas não se trata de um mero rito de iniciação, pois, através da fé, o pecador, mesmo antes de passar pelas águas, já é recebido na Igreja Invisível. Trata-se de uma confissão pública (ou dramática) da fé cristã, por meio da qual o pecador arrependido mostra ter aceitado plenamente as verdades a respeito da morte vicária e da ressurreição de Cristo.

O batismo bíblico é por imersão. Embora a Igreja Católica e algumas denominações evangélicas pratiquem o batismo por aspersão (ρανtισμός – randismós = ato ou efeito de aspergir ; aspergimento; borrifo, respingo), a história e a etimologia do verbo grego VAPTÍZO atestam claramente ser a imersão a forma bíblica de batismo.

A Doutrina do βαπτίζω nas águas foi:

1) Formulada por Jesus (Mateus 28.19).

2) Praticada por João Batista (Mateus 3.5-12).

3) Ordenada por Jesus (Marcos 16.15,16).

4) Praticada pelos discípulos de Jesus (João 4.2).

5) Praticada por Paulo (Atos 19.4).

6) Tida por necessária (Atos 2.38).

7) Argumentada pelo apóstolo Paulo (Romanos 6.1-5).

Além de trazer a doutrina completa do Batismo nas Águas e ensinado como ministra-lo, a Palavra de Deus também revela diferentes aspectos de Batismo, manifestos no Velho e no Novo Testamento, os quais, são:

1) O Batismo de João Batista, no Rio Jordão, acompanhado de confissão de pecados (Mt 3.5-6. At 19:3).

2) O Batismo pessoal de Jesus Cristo (Mt 3.16).

3) O Batismo ordenado por Jesus Cristo a todos os crentes em todos os tempos e em todos os lugares (Mt 28.19).

4) O Batismo do sofrimento (de Jesus) – identificado pelo próprio Senhor como “um certo batismo” (Lc 12.50).

5) O Batismo na nuvem e no mar (1 Co 10.2).

6) O Batismo na nuvem e no fogo (Êx 13.21).

7) O Batismo com o Espírito Santo (Mt 3.11).

8) O Batismo com fogo (Mateus 3:11. At 1:5).

9) O Batismo no Espírito Santo (todos os crentes mergulhados na Pessoa do Espírito Santo), formando um só corpo: o Corpo de Cristo, a Igreja (1 Co 12.13).

Obs. O Batismo nas Águas, por imersão, deve ocorrer uma só vez na vida do crente. Se o batismo é realizado corretamente, observando-se o que prescreve o texto de Mateus 28.19-20, não é lícito realizá-lo novamente, pois, agindo assim, o ato caracteriza apostasia, violação da Palavra de Deus. Inclusive, nas páginas da Bíblia Sagrada não existe nenhum exemplo de RE-BATISMO, ou batismo realizado mais de uma vez numa só pessoa.

Batismo de Crianças? Não!

O Batismo nas Águas é um ato 100% revestido de fé “daqueles que nascem de novo”. Então, como batizar crianças ainda bebês se o Batismo nas Águas aponta para um ato de fé daqueles que não somente arrependeram-se de seus atos pecaminosos, mas, sobretudo, nasceram de novo!!!!!!! Como!!! Crianças não são imbuídas de raciocínio daquilo que é certo ou errado. São vidas ainda inocentes – e o Batismo nas Águas é para quem tem consciência exata de todos seus atos. Batizar crianças é ato de heresias. É violar a Palavra de Deus.

Batismo nas Águas salvam? Não!!!!!

Só Jesus Cristo salva.

Batismo nas Águas é uma experiência

que acompanha a Salvação Eterna

Atos 2:38-39 - "E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo (BATIZADO EM NOME DE JESUS É OBSERVAR O QUE ELE DISSE PERTINENTE AO BATISMO NAS ÁGUAS: Mt 2819), para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo. Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe: a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar".

Tipos Batismais e Suas Doutrinas

1) BATISMO EM CRISTO - Batismo para a Salvação Eterna. Aponta para o crente 100% nascido de novo.

2) BATISMO NAS ÁGUAS - Batismo para inclusão do crente no corpo da Igreja Local.

3) BATISMO NO ESPÍRITO SANTO - Batismo para recebimento de poder de Deus. Porta aberta para Dons Espirituais.

4) BATISMO COM FOGO - Batismo para a santificação total da carne do crente. Desejos naturais “perigosos” literalmente queimados. Trata-se do único tipo de batismo capaz de salvar o crente. Gl 2:20.




Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: