27/06/2015

A GRANDE GUERRA DE ARMAGEDOM


Ap.14:18-20. 16:12-16. 19:17-21. Zc.14:13.

O termo ARMAGEDOM é de origem hebraica e significa “Montanha[s] de Megido” – No passado bíblico, antes mesmo que os israelitas partilhassem a terra de Canaã, Megido foi uma portentosa fortaleza de guerreiros cananeus:Js.12:21. Apesar de Megido encontrar-se situada dentro do território da Tribo de Issacar, a cidade fortaleza pertenceu juridicamente à Tribo de Manassés, que permitiu aos cananeus que lá continuassem estabelecidos. Js.17:11-13. Jz.1:27-28. 2:1-4.
Foi no extenso território de Megido que Sísera, General do exército de Jabim, rei de Canaã, foi derrotado pela ação militar do israelita Baraque –Jz.5:19-20. No mesmo local tombou mortalmente ferido um dos mais dignos servos de Deus do passado: Josías, rei de Judá, o qual foi morto por Neco, faraó egípcio – 2 Rs.23:29-30. 2 Cr.35:22. Ainda em Megido, Acazias, quinto rei de Judá, foi perseguido e mortalmente ferido – 2 Rs.9:27. Megido hoje é a moderna Al-Lejjun, 24 km. distante de Nazaré da Galiléia. No local, entretanto, ainda existem marcas da primitiva Megido. Geograficamente, Megido sempre esteve circundada pelos grandes Vales de Jezzreel e Esdraelom. Jezzreel possui aproximadamente 26 km. de comprimento e 3 a 5 km. de largura. Jezzreel, por sinal, foi palco da derrota de Saul e seus filhos, os quais tombaram mortalmente feridos diante dos filisteus, num dia de extrema ira de Deus: 1 Sm.31:1.  Esse vale foi território de grandes incursões militares de Jeú, levantado pelo Senhor para exterminar a casa real de Acabe-Jezabel – 2 Rs.9. ESDRAELOM, chamado pelos árabes de Merj Ibn Amer, possui cerca de 19 km. de comprimento, começando no sopé dos elevados de Nazaré, parte norte, até ao sul de Samaria antiga. Esdraelom ou Planície de Jezzreel  [como costumam chamá-lo – não confundir com o Vale de Jezzreel], encontra-se situado entre os montes de Galiléia e Samaria. A cidade de Jezzreel, então, empresta seu histórico nome à planície de Jezzreel [que é Esdraelom] que se estende para a parte noroeste da cidade. O Vale de Esdraelom [ou Planície de Jezzreel] foi o grande campo de batalha do povo de Deus no passado bíblico: Jz.4:13-14. 5:19-21. 7:1 e 22. Oséias 1:4-5 e 11. 2:22.

O Vale de Esdraelom é, segundo a palavra profética, Armagedom. O nome Armagedom àquele território judeu procede diretamente do Todo-Poderoso Senhor, e visa associar às sangrentas batalhas ali travadas, a grande, terrível e penúltima batalha do fim dos tempos, envolvendo diretamente o mesmo país que para lá se dirigiu no passado, para travar grandes batalhas, em defesa da soberania de Israel. Ali, junto a Megido, muitos foram os momentos em que as forças armadas de Israel sorriram, mas também derramaram ali lágrimas que se eternizaram – 2 Rs 23:28-30 e 2 Cr.35:22-25. Em Megido, o Vale de Esdraelom é também conhecido como “Lugar de tropas” ou “Lugar de grandes multidões”. Nesse imenso território é sempre digno de nota  lembrar que a ímpia Jezabel, raínha israelita e inimiga de Deus, foi derrotada – 1 Rs. 21:23-24. 2 Rs.9:35-37[versículo 10]. 2 Rs. 10:11 – Além de Saul, conforme dissemos, o qual tombou nas montanhas de Gilboá, território de Megido – 1 Sm. 29:1 e 11. 31:

SÉCULO XXI – Abrem-se as cortinas de Esdraelom, isto é, as cortinas de Armagedom. 1 Tm.4:1. Lc.21:20-24. “...tempos dos gentios”. Trata-se do período de domínio gentílico sobre Jerusalém, iniciado no Império de Nabucodonozor [605 aC.], e que terá duração até o dia final da Grande Tribulação [Ap.11:2], quando o Senhor Jesus Cristo, na qualidade de Rei dos reis e Senhor dos senhores julgará e condenará todas as nações gentílicas que, a dezenas de séculos vêm oprimindo a nação de Israel –Zc.14:3. ARMAGEDOM será uma guerra de proporções inimagináveis [Ap.19:17-19], que dar-se-á dentro do território central de Israel [Zc.14:2a.], quando tropas militares de exércitos orientais [Ap.16:12] e de todo o resto do mundo [Ap 16:14], estarão acampados no território de Megido, para uma batalha desigual. Ou seja, o alvo não será basicamente Jerusalém [lógico que o extermínio dos judeus será de suma importância para o Anticristo], e sim o próprio Senhor Jesus – Jr.30:7. Oséias 1:11. Ap.19:19– Enquanto Jerusalém permanecer cercada, estrategistas de guerra [engenheiros militares] determinarão a montagem de plataformas de lançamento de mísseis e aeronaves modernas e especiais de guerra dentro do antigo território de  Samaria. Engenhos mortais serão lançados não somente contra a cidade de Jerusalém [Zc.14:12a. 12:2. Is.51:19], mas também [PASMEM] contra o espaço cósmico, em busca da destruição Daquele que é Fiel e Verdadeiro [Ap.19:11 e 19].  Palavras de Napoleão Bonaparte: “Eu faria de Armagedom o maior campo de batalhas para todos os exércitos do mundo”.

LIDERANÇAS EM ARMAGEDOM

Em todo o período da Gr Tribulação [Cps 6 a 18], que vai do arrebatamento da Igreja  até à Vinda do Senhor Jesus Cristo [em glória], um período de tempo que, conforme comentários anteriores, abrangerá sete anos [Dn.7:25. Ap.11:2. 12:6-14]. O final da Grande Tribulação será manifesto de forma trágica para os poderes do Dragão. Depois de dominarem por tantos anos as atenções da opinião pública internacional, o Dragão, o Anticristo e o Falso Profeta irão pessoalmente ao território de Israel, localizando-se no centro da nação, o antigo território de Samaria, para a grande batalha denominada: “A Guerra de Armagedom”. Essa batalha tratar-se-á de uma grande concentração de militares dos mais poderosos exércitos do mundo, os quais acompanharão a tríade do Inferno, no sentido de não somente de exterminar o povo de Israel, mas, sobretudo, riscar Jerusalém do mapa.

TROPAS MILITARES EM ARMAGEDOM

Do lado ocidental de Israel, o Porto de Haifa será de grande importância para as tropas militares procedentes da Europa. O Porto de Haifa, localizado a oeste do território israelita, na parte central da terra [antiga Samaria], à margem do território do Vale ou Planície de Armagedom, certamente encontra-se preparado para aquele sinistro momento da palavra profética. Trata-se de um dos maiores portos marítimos do mundo, capaz de receber centenas de navios condutores de tropas militares de todo o lado ocidental de Israel. Com base nesse fato real do lado ocidental da terra de Israel, estamos absolutamente certos de que o palco para a grande batalha de Armagedom encontra-se devidamente montado. Do outro lado, isto é, do lado oriental, o rio Eufrates [localizado em território iraquiano], também conhecido como o grande rio e que tem suas nascentes no maciço montanhoso da Armênia, segundo a palavra profética  suas águas deverão baixar [assim como nos dias de Moisés, quando as águas do Mar Vermelho baixaram-se para dar passagem aos israelitas] para dar passagem às tropas militares procedentes das nações orientais que marcharão em direção a Armagedom – Ap.16:12.

A TRAGÉDIA DE ARMAGEDOM:

Quando os judeus não dispuserem mais de recursos humanos, militares, etc. para resistirem [as forças armadas de Israel resistirão bravamente] não somente as afrontas e o desafio de seus adversários, além do ódio da opinião pública internacional aliada ao Anticristo, quando todos acreditarão que Israel será finalmente varrido do planeta terra, então, em todo o território hebreu haverá um só clamor. Os israelitas farão um clamor universal implorando a intervenção divina na difícil e encrencada batalha. Haverá um brado nacional, procedente da Galiléia até à Judéia. A nação, pela primeira vez dentro da história moderna, falará abertamente com Deus como nos dias do Velho Testamento. Será um clamor como aquele de Moisés, quando diante das impetuosas águas do Mar Vermelho, tendo à sua retaguarda as forças armadas de Faraó;  um clamor idêntico ao grito de Josafá, quando diante dos temíveis e adestrados moabitas, amonitas, etc. [2 Cr.20:1-5] – Um clamor semelhante à lamentação de Sansão, ao ver-se humilhado pelos filisteus no Templo de Dagom [Juízes 16:27-28]. Em toda a terra de Israel o povo hebreu olhará para as promessas divinas pró-Israel reveladas na Lei e, numa só voz, arrependido de todos os seus pecados, transgressões, culpas, erros, fracassos, etc. o povo hebreu apelará para o Deus dos exércitos de Israel e pedirá o socorro divino – Is 64 e Zc.12:8-10. As cortinas celestiais, imediatamente, abrir-se-ão [Ap.19:11] – Um ser angelical, de imediato, a mando do Todo-Poderoso, posicionar-se-á numa localidade estratégica e, delegado de poderes divinos sobrenaturais, determinará às aves de rapina que voem imediatamente para o Vale de Armagedom, onde haverá abundância de carne de homens e de animais [cavalos] – Ap.19:17-18. Logo em seguida, numa posição vertical em direção a Israel, um cavalo branco manifestar-se-á trazendo sobre ele Aquele que chama-se Fiel e Verdadeiro.
 O Juiz Eterno que julga e peleja com justiça [19:11]. Na palavra profética esse momento é descrito como “a manifestação de Jesus Cristo em grande glória” [Mt 24:30]. Trata-se da segunda fase da Volta do Filho de Deus. A primeira fase é para a Igreja; a segunda fase é para Israel. Na primeira fase somente a Igreja verá o Senhor; na segunda fase todos os olhos O verão. Na primeira fase Cristo virá somente até às nuvens celestiais; na segunda fase o Senhor descerá à terra de Israel, especificamente no Monte das Oliveiras, quando, em seguida, marchará até à parte central da terra, decidido a dar encerramento não somente à Grande Tribulação, mas também exterminar todas as tropas presentes em Armagedom. Haverá um derramamento de sangue sem precedentes na história da humanidade. Somente três pessoas não serão exterminadas dentro da Planície de Armagedom: O Diabo, o Anticristo e o Falso Profeta. O Dragão, o Diabo, será humilhado por um único anjo do Senhor que, ao descer do Céu, o agarra, algema-o e, em seguida, lança-o no grande abismo infernal, onde ele permanecerá algemado durante o período de mil anos [20:1-3]. O Anticristo e o Falso Profeta serão lançados vivos [em corpo físico, alma e espírito] no Lago de Fogo e Enxofre [19:19-20]. Aliás, o Anticristo e o Falso Profeta serão as duas primeiras pessoas a inaugurar a eternidade futura sem Deus no Lago de Fogo e Enxofre.

Dados Especiais de Armagedom
1.Ap.14:20. 1600 estádios de sangue = 296 km . Sim! A Planície de Armagedom transformar-se-á num grande lago de sangue humano e de cavalos de algumas fortes nações orientais, onde as tropas militares são servidas a cavalos. Uma cena inimaginável.
2.Ap.19:21. Nenhuma família terá a satisfação de receber de volta ao lar o militante que atenderá a convocação para a Guerra de Armagedom. Não haverá retorno jamais. Todos, à exceção do Anticristo e do Falso Profeta [que irão para o Lago de Fogo e Enxofre], certamente morrerão fulminados pelo Todo-Poderoso Filho de Deus.
3.Lemos em Isaías 66:8. “Quem jamais ouviu tal coisa?” “Quem viu coisas semelhantes?” Isaías 66:16.

ARMAGEDOM:Uma realidade próxima.



Estudos do Pr Joel Machado - Instituto Bíblico de Teologia Cristã Enom - Excelência em Teologia! 


Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: